quinta-feira, 22 de março de 2007

Fagulhas...


Estava lembrando hoje, de uma passagem da minha infância, bem antiga por sinal.
Eu tinha cinco anos de idade e acabavamos de nos mudar para Campinas/SP, onde o papai iria fazer o Seminário Protestante. Logo nos primeiros dias, se amontoavam caixas de madeira e palha que haviam embalado as louças da mudança. As caixas estavam em um pequeno quintal e secas pelo sol intenso.
Como acabavamos de nos mudar, não tinhamos amigos para brincar. Descobrí uma brincadeira interessante, acendi um único fósforo que encontrara na bagunça da mudança e inocentimente fui brincar com apalha e com o fogo.
È claro que não foi uma coisa muito inteligente da minha parte pois quase provoquei uma tragédia, um incêndio de proporções. Fomos socorridos pelos vizinhos e tudo terminou bem, ou quase. Eu fiquei alí, imóvel quase catatônico, vendo aquele fogaréu e me perguntando como aquele pequeno foguinho tinha se tornado incendio. Passei vários dias doente, com febre e apavorado com a idéia da discilina que certamente meu pai me daria.
Durante muitos anos deste evento. meu pai, pastor protestante, ilustrava seus sermões com esse episódio da minha ingênua peraltice. Ele dizia que o pecado do homem, ou seja,a transgressão aos estatutos da criação, por menor que se nos pareça, pode ter consequências drásticas, de proporções imprevisíveis.
A despeito de nossa ignorância dessas leis, não nos imuniza de sofrer as consequências. O que se pode saber sobre Deus, o criador, está indelévelmente impresso em nossas almas, tanto seu poder como os seus estatutos. Fogo e palha seca, não combinam.
Eu desconhecia esta lei da natureza, todavia sofrí e paguei pelo meu erro. Assim também o homem. quando agride, ofende, desobedece os estatutos de Deus por seus pecados, os erros, e receberão em sí mesmos as consequencia de seus atos, O aquecimento global é o castigo da vez, mas antes disso,temos a injustiça, a indiferença, a intolerância, o preconceito e a miséria consentida pela nossa sociedade. Assim o foguinho que iniciamos hoje, pode ser o que nos queimará até ofim deste século.
Eis, que são manifestos nas leis da natureza, são inesculpáceis por
A NATUREZA SOFRE, OS MISERÁVEIS AGONIZAM E AS POTESTADES CRUZAM OS BRAÇOS , MAS O QUE SE CONHECE DE DEUS É QUE NADA NEM NINGUÉM ESTARÁ ISENTO DE CULPA PARA SEMPRE, PORQUE NELE RESIDE TODA JUSTIÇA.

Pô papai foi só um foginho !!!
Gerson Palazzo
* foto a esquerda Débora,atrás a Martha e 'a minha direita Marcílio*

2 comentários:

DaTell disse...

Ainda bem que eu não tinha nem nascido, se não, era bem perigoso sobrar pra mim também, igual aquela vez em Jataí, quando você e o Marcílio levaram uma surra por brigarem no porão jogando ping-pong, e ainda ficaram de castigo chorando no quartinho, e eu, inocentemente, pequenininho, achei tudo muito engraçado e apenas ri, só isso, mas o bastante para levar uma coça também. Aí quem riu foram vocês. Seu menino arteiro!

Pois é mano, estamos na era do efeito estufa, os pólos se descongelando causando sérias alterações do clima, elevação do nível do mar, as queimadas sem controle algum em todas as regiões brasileiras, principalmente centro-oeste e norte, crimes de toda natureza, inclusive, cibernéticas... Será o fim do mundo!? O bicho homem parece ser a única raça que desenvolve meios para não garantir a sua própria preservação. Raça burra! E nós é que somos os chamados animais racionais!

eliana disse...

Eu conheço bem o poder do fogo..não só com a palha, com o nylon, as mangueiras..Dona maria, vó Alzira, faziam pequenas fogueiras para queimar os lixos..e resolvi dar banho em minha boneca"Princezinha",alguém achou que seu vestidinho era "lixo",colocou na fogueira,quando vi o coitado se queimando peguei um caninho de antena e o tirei em chamas,sentei, soprei e direcionei os pingos de nylon na perna..Aiii,bom cicatriz até hoje..fogo x nylon nunca mais..
Muitos anos depois (não sei se a Vivian estava..)Lambari férias..maridão sem ter o que fazer,resolveu por fogo nos matinhos do terreno ao lado,labaredas enormes,desespero,correira..água..agúa..mais ..água.Ufa,apagou!Saldo..quase acabamos com o morro atrás..queimamos a mangueira de abastecimento da casa..quase acabamos com o habitat dos macacos..hehehe..Mangueira x fogo(nunca mais)..
Mas na verdade ser criança é muito bom, a Vivian que o diga é até hhoojjee.(não é maninha..)
O que nos acontece deixa suas cicatrizes,mas não dói mais, não sangra, apenas fica lá a cicatriz nos lembrando para não cometermos os mesmos erro..
(Princezinha...Sapequinha..Amiguinha..minhas "inhas"..bonequinhas, lembro do cheirinho..saudades)